13.2.08

Andy & Kimmy

A Fanta lançou uma acção inspirada na sua nova plataforma de comunicação «Fanta Play», que assume um posicionamento de combate aos «inimigos da diversão» e que se estreia em Portugal.
Neste contexto, meio milhão de ímanes com as quatro personagens protagonistas do novo posicionamento (Todd Touché, Kimmy, Anne e Andy) foram espalhados, nos dias 31 de Janeiro e 1 e 4 de Fevereiro em parques de estacionamento públicos, estações de comboio, estações de metro e pólos universitárias em Lisboa e no Porto.




O Andy e a Kimmy,  Avatares da Fanta, estiveram na fornalha 'oficina macapi' desde o inicio do mês, data em que foi adjudicada a sua construção.

Por vezes cometemos loucuras, e ter aceite este trabalho foi além de um desafio, um risco enorme... pois é praticamente impossível construir em 12 dias 6 Andy e 6 Kimmy mas ainda assim, assumimos o compromisso, claro que ao sexto dia já estávamos a avisar que iria atrasar.
Mas, como consta, em publicidade é assim mesmo, não importam os meios e sim os fins, datas e prazos... sendo preferível levar um trabalho inacabado a alterar a data de apresentação, resultado... criticas negativas e bonecos desfeitos... pois claro, que esperavam? 

Apesar de tudo, inclusive da critica negativa feita pela agência de publicidade, ' desconhecida' para nós, pois esta encomenda feita por um profissional da área que por motivos profissionais, qui ça, não nos divulgou a agência que estava a encomendar o trabalho, assim sendo nem sabemos quem está a criticar os nossos bonecos. 
Sabemos apenas que nos deram 12 dias para os construir, sabemos que fizemos os possíveis e impossíveis, multiplicamos tempo, técnicas, horas e horas de pouco sono... por isso e porque apesar de tudo... foi um trabalho muito interessante, um trabalho intensivo onde testamos limites, técnicas, conhecimentos, experiências... e sobretudo, aprendemos uma grande lição... vamos respeitar sempre o nosso tempo de construção, e acima do nosso tempo, o tempo que cada processo necessita para que o seu acabamento corresponda aos objectivos pretendidos.

A campanha publicitária da Fanta Play On anda no ar, segundo o que sabemos, dia 12 teve  apresentação no El Corte Inglés, mas como a 'agência publicitária' não gostou dos bonecos, não os divulgaram com a campanha, além de os terem tratado sem cuidado, pois pela tarde os primeiros 3 pares regressaram para reparações.

Penso... se é este o mundo da publicidade, meus amigos, obrigado, boa sorte e até qualquer dia... para a próxima completem as informações que nos dão e respeitem o tempo... penso que existe um santo para milagres na construção ;-) na multiplicação do tempo já n sei... acho que um santo o consegue, descubram qual ;-)

Mas... como todos nós adorámos o resultado... e atenção.... adorámos para 12 dias de construção porque se tivéssemos mais tempo poderíamos terminar os acabamentos em vez de acelerar processos atrás de processos acelerados... mas enfim,  achamos que o trabalho não foi em vão.... e já que a campanha anda no ar, divulgamos o louco processo de construção... e ditem a justiça pública...

Aqui vai o registo.





Um ponto muito importante... o nosso Andy e Kimmy foram entregues sem serem terminados como gostaríamos que fosse... situação  que nos provoca um sentimento estranho pelas entranhas que nos movem a fazer o que fazemos. 
É o grande dilema dos artistas... entregamos uma obra inacabada só para que as agências de publicidade não percam o seu cliente... mas a nossa vontade era não entregar porque achamos que não está terminado falta o 'acabamento'... no entanto... impõem-se o dilema... assim, entregamos estes 12 exemplares do Andy e Kimmy e esperemos que tenham em consideração o tempo de construção. 
Somos seres humanos, não somos máquinas de fabrico, para isso existem fábricas e empresas de moldes em diversos materiais.
O nosso trabalho é manual e artesanal, os processos têm tempos que têm de ser respeitados... e da nossa parte foi a primeira e última vez que entrámos num barco a esta velocidade, um barco que superando a tempestade manteve a tripulação unida, tripulação que sabe que podia ter sido diferente se houve-se respeito pelo trabalho e pelo TEMPO.

A construção foi dirigida por Fernando Costa.
Modelação: Fernando Costa, Isabel Silva e Ana Mendes
Moldes: Fernando Costa, Isabel Silva, Ana Mendes e Eduardo Costa - um enorme obrigado ao professor Jó que nos veio dar uma ajuda fundamental... (acelerar nos moldes!!! amigos... os moldes precisam de TEMPO para se poderem usar da maneira que foram usados... se não... partem... e o que acontece? Voltamos ao início? Reparamos moldes? ah!ah! Que loucura!!!)
Pintura : Fernando Costa, Isabel Silva, Ana Mendes, Eduardo Costa, Hugo Edgar
Acabamento Aerografo: Hugo Edgar (amigo... fez toda a diferença ;-)

Os macapitas doidivanos!!!!


Foi um prazer... e... Bom dia dos Namorados ou dia de S. Valentim... e já beijaram alguém hoje? Se não... façam-no... dêem um valente beijo!!! Celebrem o amor!!! A Paixão!!! União!!! Espera!!! Vida!!! Tempo!!!

Hoje, amanha e todos os dias!!!

Feliz dia de S. Valentim ;-)


... e só para recordar... 


Durante o governo do imperador Claudius II, este proibiu a realização de casamentos em seu reino, com o objectivo de formar um grande e poderoso exército. Claudius acreditava que os jovens se não tivessem família, se alistariam com maior facilidade. No entanto, um bispo romano continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição do imperador. Seu nome era Valentine e as cerimónias eram realizadas em segredo. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens jogavam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que jogaram mensagens ao bispo estava uma jovem cega: Asterius, filha do carcereiro a qual conseguiu a permissão do pai para visitar Valentine. Os dois acabaram-se apaixonando e milagrosamente recuperou a visão. O bispo chegou a escrever uma cart.a de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “de seu Valentine”, expressão ainda hoje utilizada. Valentine foi decapitado em 14 de Fevereiro de 270 d.C.

1 comentário:

Filipa Alexandre disse...

Realmente é necessário uma grande dose de loucura para fazerem estes trabalhos. Do que ouço falar muitos se queixam, que as entidades publicitárias são muito pouco respeitadores das nossas criações. São entidades muito mais economicas porque obececem a empresas, do que artísticas, é sempre preciso faze-los assinar muito papel para tentar proteger o nosso trabalho.

Eu gostei muito do resultado, acho que ficaram muito bonitos.
Filipa Alexandre